No inicio

No início da década de 1970, várias pessoas homossexuais adventistas começaram de forma independente a procurar outros adventistas com quem pudessem conversar sobre seus sentimentos. Um colocou um único e pequeno aviso na seção classificada de The Advocate, uma revista nacional de notícias gay. Resultou em 37 respostas de todas as áreas dos Estados Unidos e do Canadá; Todos eram adventistas recentes ou tradicionais.

Kinship foi fundada

Kinship foi fundada com uma reunião em Palm Desert, Califórnia, como resultado de um anúncio colocado por dois homens adventistas gays.  Em quatro meses, o Kinship tinha 75 membros, um presidente temporário e quatro comitês: membros, educacionais, sociais e espirituais. O novo grupo se reunia duas vezes por mês. O Kinship logo uniu forças com um indivíduo no norte da Califórnia, que havia estabelecido uma lista amigos gays Adventistas em todo os Estados Unidos e outro grupo que se encontrava informalmente na cidade de Nova York desde 1974.

Primeiro boletim de Kinship publicado

Kinship publicou um boletim oficial, que mais tarde se tornaria conhecido como Conexão. Em 1985, a Conexão foi produzida pela primeira vez em um computador.

O primeiro Kampmeeting anual

O primeiro Kampmeeting anual foi realizado no Arizona. A pedido do Kinship, dois pastores adventistas e três professores de seminário participaram como delegados oficiais da Conferência Geral. Trinta e cinco membros corajosos participaram desta reunião histórica, abrindo caminho para um número maior de membros que agora atuam menos apreensivos.

a ação judicial

A Igreja Adventista do Sétimo Dia apresentou ação legal em uma côrte federal em um distrito na Califórnia contra Kinship por violação de marca registrada pelo uso do nome "adventista do sétimo dia".

primeira conferencia sobre AIDS patrocinada pela Igreja

Kinship participou da primeira conferencia sobre AIDS patrocinada pela Igreja. À medida que a organização sofreu impacto pela epidemia de AIDS, fizemos uma colcha como meméria aos membros perdidos pela AIDS. A colcha Kinship AIDS foi exibida em várias igrejas adventistas.

Kinship ganhou o processo

Kinship ganhou o processo aberto contra ele pela Conferência Geral, que tentou impedir o Kinship de usar o nome  "adventista do sétimo dia" como parte de seu nome. Um juiz da Califórnia decidiu em favor do Kinship, declarando que não havia violação de marca registrada e permitindo que o Kinship continuasse usando seu nome oficial. Leia o comunicado de imprensa do Kinship...

Someone to Talk To

Carrol Grady, autor de My Son, Beloved Stranger (1995), iniciou um grupo de apoio para pais e familiares de gays e lésbicas, que incluía um boletim informativo mensal e mais tarde um grupo de e-mail e o site Someone-to-Talk-To.

IMRU? foi lançado

Primeiro IMRU? foi lançado um grupo para adventistas homossexuais de 18 a 29 anos. Em 2001, tornou-se um capítulo oficial do Kinship.

Mulheres & Crianças Primeiro

Início das Mulheres & Crianças Primeiro, fim de semana que antecede ao Kampmeeting como um encontro social para as mulheres do Kinship e seus filhos..

Conference on Homosexuality

The Kinship Advisory Council organized a Conference on Homosexuality at the Ontario Convention Center that was attended by over 300 denominational leaders.

livro Cristianismo e homossexualidade

Kinship coordenou a publicação do livro Cristianismo e homossexualidade: Algumas Perspectivas Adventistas do Sétimo Dia. O livro foi vendido e distribuído a numerosos pastores, educadores e bibliotecas. Ele desencadeou uma conferência unilateral sobre homossexualidade na Andrews University em outubro de 2009, na qual nenhum editor de libros, autores ou mesmo membros do Kinship foram requisitados ou convidados a participar.

IAGC foi organizada

Grupos de estudantes em faculdades e universidades adventistas formaram uma rede de alianças oficiais e não oficiais de gays e héteros para fornecer recursos, programas e suporte para estudantes LGBTIQ. A Coalizão da Aliança Gay-Hétero Adventista Intercolegial (IAGC) foi organizada para preencher a lacuna entre nossas instituições Adventistas do Sétimo Dia e os estudantes LGBTIQ que as atendem.

Primeira conferência pastoral no Quênia

Seventh-day Adventist Kinship International sponsored a conference in Nairobi, Kenya where Rena, George, and Professor Mugerwa from Uganda presented to over 200 Adventist pastors on how to meet the needs of the LGBTQ+ members in their congregations. This launched a Kinship program to provide this training to all Kenyan pastors.

Logotipo atualizado do Kinship

In July 2018, Seventh-day Adventist Kinship announced our refreshed logo that reflects our legacy, who we are today, and symbolizes our dynamic future.

SDA Kinship International crop 250

Presente

Kinship tem um conselho de diretores, coordenadores regionais e líderes de delegações nos Estados Unidos e em outros países. No momento desta redação (2018), o SDA Kinship tinha 3,042 membros registrados associados, incluindo LGBTIQ e héteros além de muitos outros indivíduos que se beneficiam do nosso site e recursos.

 

Os objetivos do Kinship para o futuro estão refletidos em sua missão declarada: [fornecer] uma comunidade espiritual e social segura para, lésbicas, gays, bissexuais, transsexuais e intersexuais de Adventistas e ex-Adventistas do Sétimo Dia do mundo inteiro. Isso significa alcançar aqueles rejeitados e desprezados pela igreja com a notícia de que existe uma visão diferente, uma visão biblicamente sólida do amor e da aceitação.